tutorial

Caros amigos, é simples localizar uma melodia aqui no blog, basta ir no box "pesquisar no blog" e escrever o parametro da pesquisa, seja o numero do salmo, ou uma frase, ou a data logo abaixo da janelinha do Facebook (aliás, visite minha página, mande um convite ou seja um seguidor). Você também encontrará as melodias nos arquivos do blog, onde são disponibilizadas por ordem de data cronologicamente. Você ainda tem a opção de receber as melodias novas no seu Email, basta cadastrá-lo no box "siga-nos em seu Email". Se você usar a melodia do blog, por favor, deixe um comentário com sua cidade e paróquia. Espero ajudar, boa Missa à todos.

Aos Salmistas...

Para cantar a ti, meu Senhor Jesus, quem me dera ter olhos de águia, coração de criança e uma língua polida pelo silêncio!
Frei Ignácio de Larrañaga

Ouça a radio cantesalmos

Ouça a rádio cantesalmos - para uma melhor navegação, click no link a seguir com o botão direito e escolha "abrir em uma nova guia"

Atalho do Facebook

pesquise no blog

Carregando...

siga-nos em seu email

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

salmo 78, 30 de setembro 2011 (30/09/2011)

 Este salmo descreve a tragédia causada pela invasão babilônica em 586 a.C. A súplica procura comover a Deus, mostrando que o principal atingido foi ele próprio, porque se trata de tua herança, teu Templo, teus servos, teus fiéis. Deus tem que libertar o seu povo em vista da sua honra pessoal e do nome com que se revelou no passado (Ex 3,l4). No exílio, o povo confia que Deus, seu pastor, irá liberta-lo. A súplica se transforma em ação de graças e o louvor já proclama a libertação futura.

Márcio - melodia, vóz solo e guitarras
Vilza - Backing
Leandro - Baixo e Backing

100_7402
marcio


100_6374
leandro


100_7398
vilza


A                  E                  F#m                          D
Por vosso nome e vossa glória,     libertai-nos, ó Senhor!

A                  E                  F#m                          D     E
Por vosso nome e vossa glória,     libertai-nos, ó Senhor!

 
F#m                        E
    Invadiram vossa herança os infiéis, 
 F#m                      E
    profanaram, ó Senhor, o vosso templo,
D               C#m     Bm         E
    Jerusalém foi reduzida a ruínas! 
F#m                     E
       Lançaram aos abutres como pasto 
F#m                       E
     os cadáveres dos vossos servidores; 
F#m                    E
     e às feras da floresta entregaram 
D                C#m              Bm    E
os corpos dos fiéis, vossos eleitos.   


Derramaram o seu sangue como água 
em torno das muralhas de Sião, 
e não houve quem lhes desse sepultura! 
Nós nos tornamos o opróbrio dos vizinhos, 
um objeto de desprezo e zombaria 
para os povos e àqueles que nos cercam. 
Mas até quando, ó Senhor, veremos isto? 
Conservareis eternamente a vossa ira? 
Como fogo arderá a vossa cólera?    


Não lembreis as nossas culpas do passado, 
mas venha logo sobre nós vossa bondade, 
pois estamos humilhados em extremo.   


Ajudai-nos, nosso Deus e Salvador! 
Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos! 
Por vosso nome, perdoai nossos pecados!   

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

salmo 137, 29 de setembro 2011 (29/09/2011)

Este salmo não mostra claramente qual situação da qual a pessoa foi libertada. O fato de gritar, porém, parece indicar uma situação social. A pessoa convida outras a participar da ação de graças. O convite aos reis tem algo de aviso: também eles devem reconhecer que Deus é transcendente, mas está sempre presente, para distinguir entre justos e injustos.
 

*Postado originalmente no portal www.cancaonova.com
       C                  F/C         C    F/C
— Vou cantar-vos ante os anjos, ó Senhor,/
  Am7          Dm7    Gsus     C      F/C   G/C  
e ante o vosso templo vou prostrar-me.
      C                  F/C         C    F/C     
— Vou cantar-vos ante os anjos, ó Senhor,/
  Am7          Dm7     Gsus    C   
e ante o vosso templo vou prostrar-me.
 
 

    Am7            G/B             F7+(9)   C   
— Ó Senhor, de coração eu vos dou gra ......ças,/
         Am7         G/B             Am7   G/b
porque ouvistes as palavras dos meus lá....bios!/
  Dm7                       Cadd9/E    C 
Perante os vossos anjos vou cantar-...vos/
  Dm7                              Gsus       F/A   G/B
e ante o vosso templo vou prostrar-me.   
 
 
               

— Eu agradeço vosso amor, vossa verdade,/
porque fizestes muito mais que prometestes;/
naquele dia em que gritei, vós me escutastes/
e aumentastes o vigor da minha alma.
 
 

— Os reis de toda a terra hão de louvar-vos,/
quando ouvirem, ó Senhor, vossa promessa./
Hão de cantar vossos caminhos e dirão:/
"Como a glória do Senhor é grandiosa!”

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

salmo 136, 28 de setembro 2011 (28/09/2011)

Este salmo nos mostra que em meio à beleza da Babilônia, os exilados estão tristes e nem usam os instrumentos para acompanhar suas lamentações.







             E                B/D#                   C#m    B
Que se prenda a minha língua ao céu da boca, 
        A           B                      E
se de ti Jerusalém, eu me esquecer!  2X

                         
             A               B                  C#m          B        
Junto aos rios da Babilônia nos sentávamos chorando,
 A                       B     C#m  B                   
com saudades de Sião.  
           A             B         C#m                 B        C#m B
Nos salgueiros por ali penduramos nossas harpas.  


Pois foi lá que os opressores nos pediram nossos cânticos;
nossos guardas exigiam alegria na tristeza: 
"Cantai hoje para nós algum canto de Sião!" 


Como havemos de cantar os cantares do Senhor numa terra estrangeira? 
Se de ti, Jerusalém, algum dia eu me esquecer, 
que resseque a minha mão! 


Que se cole a minha língua e se prenda ao céu da boca, 
se de ti não me lembrar! 
Se não for Jerusalém minha grande alegria! 

terça-feira, 27 de setembro de 2011

salmo 86, 27 de setembro 2011 (27/09/2011)

Este salmo mostra que a cidade de Deus, Jerusalém tem a vocação de ser a mãe do povo, e de se expandir, reunindo gente de todas as nações. Esse papel passará mais tarde para a comunidade cristã, aberta a todos.





melodia, vóz solo - vilza
melodia, violão backing e baixo - leandro
guitarra - marcio
bateria - joão

100_7398
vilza

100_6374
leandro


100_7402
marcio


100_2740
joão

A                   C#m        D                         E
Nós temos ouvido que Deus está convosco.



A                       C#m            D                  E
O Senhor ama a cidade que fundou no monte santo; 
A                        C#m              D                E
ama as portas de Sião mais que as casas de Jacó. 
A                     C#m         D               E
Dizem coisas gloriosas da cidade do Senhor. 
A                     C#m         D               E

Dizem coisas gloriosas da cidade do Senhor. 



Lembro o Egito e a Babilônia entre os meus veneradores. 
Na Filistéia ou em Tiro ou no pais da Etiópia,
este ou aquele ali nasceu.De Sião, porém, se diz:
"Nasceu nela todo homem; Deus é sua segurança". 


Deus anota no seu livro, onde inscreve os povos todos: 
"Foi ali que estes nasceram". 
E por isso todos juntos a cantar se alegrarão; 
e, dançando, exclamarão: "Estão em ti as nossas fontes!" 

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

salmo 101, 26 de setembro 2011 (26/09/2011)

Este salmo nos mostra que a súplica é um clamor que nasce do fundo da necessidade, na certeza de que Deus ouve a quem o invoca.




melodia, guitarra e vóz solo - marcio
backing - edy


100_7402
marcio

100_7401
edy


C       G/B               Am      Dm      C                G
O Senhor edificou Jerusalém, e apareceu na sua glória!



C                G/B          Am
As nações respeitarão o vosso nome, 
Dm              C                         G     G7
e os reis de toda a terra, a vossa glória; 
C             G/B                Am
quando o Senhor reconstruir Jerusalém 
Dm                   C                 G   G7
e aparecer com gloriosa majestade, 
F                 G
ele ouvirá a oração dos oprimidos 
F                  G                 G7
e não desprezará a sua prece. 


Para as futuras gerações se escreva isto, 
e um povo novo a ser criado louve a Deus. 
Ele inclinou-se de seu templo nas alturas, 
e o Senhor olhou a terra do alto céu, 
para os gemidos dos cativos escutar 
e da morte libertar os condenados. 


Assim também a geração dos vossos servos 
terá casa e viverá em segurança, 
e ante vós se firmará sua descendência. 
Para que cantem o seu nome em Sião 
e louve ao Senhor Jerusalém, 
quando os povos e as nações se reunirem 
e todos os impérios o servirem.

domingo, 25 de setembro de 2011

salmo 24, 25 de setembro 2011 (25/09/2011)

Neste salmo o salmista pede que Deus seja orientador de seu caminho, diz que sempre acreditará nas Suas promessas, se diz arrependido e pede clemência por seus pecados.









Salmo enviado por Moezio da paróquia "Menino Jesus de Praga" em João Pessoa - PB
Voz Principal - Lucélia
Violão - Moézio


introduçao : Gm - Am - Bb - C


                      F               C          Dm     Dm/C
— Recordai, Senhor meu Deus, 
                    Gm   Am              Bb   C
vossa ternura e compaixão. 






Bb                                Am                           Dm 
— Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos,/ 
               Gm                  C                        Dm
e fazei-me conhecer a vossa estrada!/ 
                                           Am                         Bb
Vossa verdade me oriente e me conduza,/ 
               Gm                     C                      Dm
porque sois o Deus da minha salvação;/ 
              Bb                        C                        F
em vós espero, ó Senhor, todos os dias


 
— Recordai, Senhor meu Deus, vossa ternura/

 e a vossa compaixão que são eternas!/
 Não recordeis os meus pecados quando jovem,/
 nem vos lembreis de minhas faltas e delitos!/ 
De mim lembrai-vos, porque sois misericórdia/ 
e sois bondade sem limites, ó Senhor!



— O Senhor é piedade e retidão,/ 

e reconduz ao bom caminho os pecadores./ 
Ele dirige os humildes na justiça,/ 
e aos pobres ele ensina seu caminho.

sábado, 24 de setembro de 2011

jeremias 31, 24 de setembro 2011 (24/09/20110

o profeta anuncia a restauração da Aliança: será uma nova criação em que a mulher (Israel) cativará o homem (Deus). Não é mais Deus que tentará seduzir o seu povo; o povo é que vai procurar seduzir Deus.






melodia, guitarra e vóz solo - marcio
backing - cris
bateria - joão

100_7402
marcio


100_7399
cris

100_2740
joão





C      G/B     Am          Dm           C          G       G7
O Senhor nos guardará qual pastor a seu rebanho.

C      G/B     Am          Dm           C           G       G7
O Senhor nos guardará qual pastor a seu rebanho.

 


C     G/B           Am
Ouvi, nações, a palavra do Senhor 
Dm       C          G               G7
e anunciai-a nas ilhas mais distantes: 
C        G/B            Am 
"Quem dispersou Israel, vai congregá-lo,           
Dm            C          G                G7   
e o guardará qual pastor a seu rebanho!" 


Pois, na verdade, o Senhor remiu Jacó 
e o libertou do poder do prepotente. 
Voltarão para o monte de Sião, 
entre brados e cantos de alegria 
afluirão para as bênçãos do Senhor: 


Então a virgem dançará alegremente, 
também o jovem e o velho exultarão; 
mudarei em alegria o seu luto, 
serei consolo e conforto após a guerra.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

salmo 42, 23 de setembro 2011 (23/09/2011)

Este salmo nos mostra que o futuro se abre na esperança. A luz e a verdade conduzirão o exilado para Jerusalém, onde o próprio Deus o julgará com justiça. Pois, Deus está sempre junto de quem vive segundo o seu projeto.



Melodia, interpretação e guitarra - Marcio
Backing - Vilza
100_7402
Marcio
100_7398
Vilza



E                            G#m       A                              B7
Espera em Deus! Louvarei novamente o meu Deus Salvador!






F#m                    G#m G F#m
Fazei justiça, meu Deus, 
                              G#m             G#m G F#m
e defendei-me contra a gente impiedosa; 
                                      G#m
do homem perverso e mentiroso 
      A                B7
libertai-me, ó Senhor! 




Sois vós o meu Deus e meu refúgio: 
por que me afastais? 
Por que ando tão triste 
e abatido pela opressão do inimigo?   





Enviai vossa luz, vossa verdade: 
elas serão o meu guia; 
que me levem ao vosso monte santo, 
até a vossa morada! 





Então irei aos altares do Senhor, 
Deus da minha alegria.
Vosso louvor cantarei, ao som da harpa, 
meu Senhor e meu Deus!   

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

salmo 149, 22 de setembro 2011 (22/09/2011)

O cântico novo é a proclamação da libertação definitiva, que se vai construindo pouco a pouco na história.








melodia, guitarra e voz principal - marcio
backing - edy
baixo - leandro

100_7402
marcio



100_7401
edy


100_6374
leandro



Cm        Bb                          Cm     (Bb)
O Senhor ama seu povo de verdade.



 
Cm     Bb                                           Cm  Bb
Cantai ao Senhor Deus um canto novo, 
Cm               Bb                       Cm  Bb
e o seu louvor na assembléia dos fiéIs! 
Cm          Bb                     Cm
Alegre-se Israel em quem o fez, 
G#m  G7                      Cm
e Sião se rejubile no seu rei! 


Com danças glorifiquem o seu nome, 
toquem harpa e tambor em sua honra!
Porque, de fato, o Senhor ama seu povo 
e coroa com vitória os seus humildes.


Exultem os fiéis por sua glória, 
e cantando se levantem de seus leitos, 
com louvores do Senhor em sua boca. 
Eis a glória para todos os seus santos. 

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

salmo 18, 21 de setembro 2011 (21/09/2011)

Este salmo nos mostra que a ordem e beleza do universo são como silencioso e contínuo louvor ao Criador. O homem humaniza a natureza, articulando esse louvor com suas próprias palavras. A harmonia do mundo humano é criada pela palavra de Deus. 


Salmo Cantado em solenidade de São Judas Tadeu em Taquarituba SP





                F                 G                  C
Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.
                F                 G         F        C
Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.


                F             G             C 
Os céus proclamam a glória do Senhor, 
              F          G               C 
e o firmamento, a obra de suas mãos; 
            F           G               C 
o dia ao dia transmite esta mensagem,
            F           G       F      C 
a noite à noite publica esta noticia.    



Não são discursos nem frases ou palavras, 
nem são vozes que possam ser ouvidas; 
seu som ressoa e se espalha em toda a terra, 
chega aos confins do universo sua voz.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

salmo 121, 20 de setembro 2011 (20/09/2011)

Este salmo nos mostra a alegria de caminhar para Jerusalém se fundamenta na própria vocação da humanidade: reunir-se para partilhar a liberdade e a vida. Mostra também que a cidade consistente é a que abriga o povo todo, reunindo em torno do projeto de Deus, que assegura a justiça para todos.







* melodia postada originalmente por www.cancaonova.com

 A resposta é um pouquinho diferente


D                 Em                       F#m                     G
Quanta alegria quando me disseram : vamos à casa do Senhor!
D                 Em                       F#m                    G                    D Em D
Quanta alegria quando me disseram: vamos à casa do Senhor!


D                                A                              
 Que alegria, quando ouvi que me disseram:/
Em                            A
“Vamos à casa do Senhor!”/
     D                                  A
E agora nossos pés já se detêm,
Em                           A
Jerusalém, em tuas portas.
 Em                                A
 agora nossos pés já se detêm,
Em                             A
Jerusalém, em tuas portas.


Jerusalém, cidade bem edificada 
num conjunto harmonioso; 
para lá sobem as tribos de Israel, 
as tribos do Senhor. 
 

Para louvar, segundo a lei de Israel, 
o nome do Senhor. 
A sede da justiça lá está 
e o trono de Davi. 

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

salmo 125, 19 de setembro 2011 (19/09/2011)

Este salmo nos mostra que numa situação difícil, o povo relembra a grande libertação, que se tornou anúncio até para os pagãos. Mostra também que, da semeadura e da colheita, o povo aprende que uma situação nova de prosperidade e alegria se atinge através da tristeza e sofrimentos na luta do dia-a-dia.

*melodia postada originalmente por www.cancaonova.com









       E   B/D# C#m7         A              B              A                B    C#m7 B
— Ma    ra    vilhas fez conosco o Senhor,/ exultemos de alegria!
     E     B/D# C#m7         A              B             F#m7          B    E
— Ma     ra vilhas fez conosco o Senhor,/ exultemos de alegria!


     E                 E7+9            A                   E
— Quando o Senhor reconduziu nossos cativos,/
     C#m7 F#m7       B4 B
parecíamos         sonhar;/
E                      E7+9             A
encheu-se de sorriso nossa boca,/
            E         C#m7 F#m7 B4 B
nossos lábios,   de               canções. (refrao)


Entre os gentios se dizia: “Maravilhas/
fez com eles o Senhor!”/
Sim, Maravilhas fez conosco o Senhor,/
exultemos de alegria!



Mudai a nossa sorte, ó Senhor,/
como torrentes no deserto./
Os que lançam as sementes entre lágrimas/
ceifarão com alegria.


Chorando de tristeza sairão,/
espalhando suas sementes;/
cantando de alegria voltarão,/
carregando os seus feixes!

domingo, 18 de setembro de 2011

salmo 144, 18 de setembro 2011 (18/09/2011)

Este salmo nos diz para invocarmos o Senhor sem titubear. Invocá-lo sempre... nos momentos ruins e nos bons também... isso faz com que Ele esteja sempre ao nosso lado.




Salmo cantado por Vilza Mazeto Bruno, do grupo de oração "Servos de Javé"


100_7398



* Melodia postada originalmente no portal www.cancaonova.com





  G               G/F                 C                 Cm
  O Senhor está perto da pessoa que o invoca!
 Em                  A7          Dsus                    G        D
  O Senhor está perto da pessoa que o invoca!


                 G         G/F               C      Cm
 Todos os dias haverei de bendizer-vos,/          
                  G              Em7              A7     D
 hei de louvar o vosso nome para sempre./
             G             G/F             C          Cm    
 Grande é o Senhor e muito digno de louvores,/
           Em             A7                    G      D
 e ninguém pode medir      sua grandeza.



 — Misericórdia e piedade é o Senhor,/
 ele é amor, é paciência, é compaixão./
 O Senhor é muito bom para com todos,/
 sua ternura abraça toda criatura.



 — É justo o Senhor em seus caminhos,/
é santo em toda obra que ele faz./
 Está perto da pessoa que o invoca,/
de todo aquele que o invoca lealmente.

sábado, 17 de setembro de 2011

salmo 99, 17 de setembro 2011 (17/09/2011)


Este      salmo nos mostra que o motivo do louvor é o reconhecimento de que o      Senhor é o único Deus vivo. Ele criou o povo e dele cuida como      pastor. A bondade de Deus se confirma no fato de que ele se alia ao povo,      mantendo para sempre o seu amor fiel.



Este vídeo foi postado originalmente pelo EAC, da paróquia Sangue de Cristo...deve ser Andaraí -RJ







 A resposta é diferente, mas usando a mesma métrica Fica assim...




 A                             E        D                A
Com canto apresentai-vos diante do Senhor!  2X



 A                                         E
Aclamai o Senhor, ó terra inteira, 
 D                                   E
servi ao Senhor com alegria, 
       D                           E
ide a ele cantando jubilosos!
       D                            E
ide a ele cantando jubilosos!

  

Sabei que o Senhor, só ele, é      Deus, 

Ele mesmo nos fez, e somos seus, 
nós somos seu povo e seu rebanho.  

Entrai por suas portas dando graças, 

e em seus átrios com hinos de louvor; 
dai-lhe graças, seu nome      bendizei! 
        
Sim, é bom o Senhor e nosso Deus, 

sua      bondade perdura para sempre, 
seu amor é fiel eternamente!   

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

salmo 48, 16 de setembro 2011 (16/09/2011)

Este salmo nos mostra que os ricos e opressores, com todo o seu poder, não têm possibilidade de assegurar uma vida perpétua. Acostumados a manipular a liberdade e a vida do povo, eles esquecem que a vida é dom, e não mercadoria. Enquanto o rico não é capaz de resgatar a própria vida. Deus resgata gratuitamente os pobres da escravidão e da morte, para lhes dar liberdade e vida.








melodia, guitarra e voz solo - Marcio
backing - Cris
bateria - João
baixo - Leandro


100_7402
Marcio


100_7399
Cris


100_2740
João

100_6374
Leandro

C               F             G                   C          F                G  G7
Felizes os humildes de espírito, porque deles é o Reino dos céus.


F                             G
Por que temer os dias maus e infelizes, 
F                                G
quando a malícia dos perversos me circunda? 
F                                G
Por que temer os que confiam nas riquezas 
F                          G                        G7
e se gloriam na abundância de seus bens?  



Ninguém se livra de sua morte por dinheiro 
nem a Deus pode pagar o seu resgate. A isenção da própria morte não tem preço; 
não há riqueza que a possa adquirir, 
nem dar ao homem uma vida sem limites
e garantir-lhe uma existência imortal. 
  
Não te inquietes, quando um homem fica rico 
e aumenta a opulência de sua casa; 
pois ao morrer não levará nada consigo 
nem seu prestígio poderá acompanhá-lo.
  
Felicitava-se a si mesmo enquanto vivo: 
"Todos te aplaudem, tudo bem, isto que é vida!" 
Mas vai-se ele para junto de seus pais, 
que nunca mais e nunca mais verão a luz!

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

salmo 30, 15 de setembro 2011 (15/09/2011)

Não encontrando saída, o salmista apela diretamente para Deus. Numa sociedade corrompida, Deus é o único apoio que o justo encontra para continuar na luta pela justiça.










        D       A               Bm                 F #m      G               A
Salvai-me pela vossa compaixão, ó Senhor Deus!


      Bm                                                                   F#m - 
Senhor, eu ponho em vós minha esperança; 
                        G                                                         A
que eu não fique envergonhado eternamente! 
                         Bm                                                 F#m
Porque sois justo, defendei-me e libertai-me 
                G                                                               A          A7
apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!  


 
Sede uma rocha protetora para mim, 
um abrigo bem seguro que me salve! 
Sim, sois vós a minha rocha e fortaleza; 
por vossa honra orientai-me e conduzi-me! 

  
Retirai-me desta rede traiçoeira, 
porque sois o meu refúgio protetor! 
Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, 
porque vós me salvareis, ó Deus fiel!  


A vós, porém, ó meu Senhor, eu me confio, 
e afirmo que só vós sois o meus Deus! 
Eu entrego em vossas mãos o meu destino; 
libertai-me do inimigo e do opressor!
 

Como é grande, ó Senhor, vossa bondade, 
que reservastes para aqueles que vos temem.
Para aqueles que em vós se refugiam,
mostrando, assim, o vosso amor perante os homens. 

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

salmo 77, 14 de setembro 2011 (14/09/2011)

Meditação sapiencial sobre a história de Israel. A história testemunha os benefícios de Deus e, ao mesmo tempo, o esquecimento e infidelidade do povo. A memória é a raiz da fidelidade, enquanto o esquecimento leva à infidelidade








Melodia, voz solo e guitarra - Marcio
Backing - Vilza
Bateria - João
Baixo - Leandro


100_7402
Marcio

100_7398
Vilza

100_2740
João

100_6374
Leandro


                             E                                         F#m     
Das obras do Senhor, ó meu povo, não te esqueças!

                            A    B7                                          E     A   E
Das obras do Senhor, ó meu povo, não te esqueças!





                    E 
Escuta, ó meu povo, a minha Lei,
                             F#m
ouve atento as palavras que eu te digo; 
                         A                 B7
abrirei a minha boca em parábolas, 
                             E               A   E    
os mistérios do passado lembrarei.


Quando os feria, eles então o procuravam, 
convertiam-se correndo para ele; 
recordavam que o Senhor é sua rocha 
e que Deus, seu Redentor, é o Deus Altíssimo. 


Mas apenas o honravam com seus lábios 
e mentiam ao Senhor com suas línguas; 
seus corações enganadores eram falsos 
e, infiéis, eles rompiam a aliança.  

Mas o Senhor, sempre benigno e compassivo, 
não os matava e perdoava seu pecado; 
quantas vezes dominou a sua ira 
e não deu largas à vazão de seu furor.