tutorial

Caros amigos, é simples localizar uma melodia aqui no blog, basta ir no box "pesquisar no blog" e escrever o parametro da pesquisa, seja o numero do salmo, ou uma frase, ou a data logo abaixo da janelinha do Facebook (aliás, visite minha página, mande um convite ou seja um seguidor). Você também encontrará as melodias nos arquivos do blog, onde são disponibilizadas por ordem de data cronologicamente. Você ainda tem a opção de receber as melodias novas no seu Email, basta cadastrá-lo no box "siga-nos em seu Email". Se você usar a melodia do blog, por favor, deixe um comentário com sua cidade e paróquia. Espero ajudar, boa Missa à todos.

Aos Salmistas...

Para cantar a ti, meu Senhor Jesus, quem me dera ter olhos de águia, coração de criança e uma língua polida pelo silêncio!
Frei Ignácio de Larrañaga

Ouça a radio cantesalmos

Ouça a rádio cantesalmos - para uma melhor navegação, click no link a seguir com o botão direito e escolha "abrir em uma nova guia"


pesquise no blog

siga-nos em seu email

salmo 113, 17 de agosto 2017

Este salmo nos mostra que o povo libertado é o santuário do Deus, que vive em seu meio. É também uma Versão poética da libertação da escravidão no Egito (mar), e da conquista da terra (Jordão). A realidade toda treme diante do Deus que lidera a marcha do seu povo, transformando radicalmente as situações





LEANDRO- VOZ. MELODIA E INSTRUMENTOS

     A     C#m    Bm            E
— Aleluia,        aleluia,       aleluia.        

  

                     A7+                            C#m
— Quando o povo de Israel saiu do Egito,
      D7+                                        E
e os filhos de Jacó, de um povo estranho,
 A7+                                  C#m
Judá tornou-se o templo do Senhor,
  D7+                                        E
e Israel se transformou em seu domínio.


— O mar, à vista disso, pôs-se em fuga, 
e as águas do Jordão retrocederam; 
as montanhas deram pulos como ovelhas, 
e as colinas, parecendo cordeirinhos.




— Ó mar, que tens tu, para fugir? 
E tu, Jordão, por que recuas deste modo? 
Por que dais pulos como ovelhas, ó montanhas? 
E vós, colinas, parecendo cordei­rinhos?



Obrigado por acessar o blog!!! Curta e compartilhe esta postagem !!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

sua participação é muito importante para nós